Sofia: TerrAzoia e Novos Inícios

Sem categoria

Tags:  

This post is also available in: enEnglish

Ao longo do meu trabalho no FoodieBookings, tive a oportunidade de conhecer muitas pessoas inspiradoras.

Pessoas que vieram de outros países e se apaixonaram por Portugal.

Pessoas que começaram os seus negócios a partir do nada e que agora são um tremendo sucesso na indústria da alimentação…

A lista continua, mas até agora para mim, o que mais me impressionava, era conhecer pessoas corajosas que deixavam seu emprego das 9 às 5 para se dedicarem à sua paixão.

A Sofia levou esta minha admiração a outro nível.

Nascida na Tunísia, filha de um diplomata português, a Sofia teve a oportunidade de viajar pelo mundo e de estar em contacto com diferentes culturas.

Hoje, é proprietária de uma quinta biológica em Sintra: TerrAzoia.

TerrAzoia é um “Bed & Breakfast” para apaixonados por natureza e além de ter produção orgânica, hospeda voluntários de permacultura do mundo inteiro.

Sendo uma “foodie” e especialista em criar e testar receitas, a Sofia aproveita ao máximo a produção da quinta fazendo workshops vegan, e supper clubs temáticos, usando ingredientes orgânicos.

Também é co-anfitriã da experiência A Melhor Cozinha Nepalesa em Lisboa, juntamente com a Chandra, uma voluntária de permacultura que chegou do Nepal há dois anos.

Costumo visitar a quinta da Sofia para tirar fotografias ou fazer vídeos das aulas de culinária vegan que faz.

Depois de algumas idas e voltas, começamos a conversar cada vez mais.

É justo dizer que nos tornamos amigas – a comida definitivamente aproxima as pessoas!

Debatíamos essencialmente ideias sobre comida e saúde, natureza e sugestões para novas experiências vegan.

Pouco tardou até nos tornamos seguidoras uma da outra nas redes sociais, e foi nessa altura que comecei a perceber que a vida de Sofia nem sempre tinha sido fácil.

Conhecer a sua história fez-me perceber que ela é uma das mulheres mais corajosas e lutadoras que já conheci.

Reuni algumas perguntas para a Sofia responder, com o intuito que as pessoas que queiram participar nas suas aulas, consigam conhecer um pouco melhor da anfitriã das experiências vegan mais vendidas em Lisboa pelo nosso site:

Como foi crescer a viajar por diferentes países?

Nem sempre foi fácil, especialmente quando se é criança.

Mudar de país significa ter que começar de novo.

Casa nova, escola nova, amigos novos e um ambiente totalmente novo.

Requer muito esforço de adaptação.

A determinada idade pode até ser empolgante mudar de vida e de país, depende da mentalidade de cada um.

Eu tinha uns 3 anos quando saímos da Tunísia e por isso cada mudança era um desafio.

Tive muita sorte em ter uma irmã mais velha e uma mãe que me ajudaram com essas viagens.

A vida ensinou-me que os laços familiares são muito importantes, não há nada como o apoio da família.

À medida que fui crescendo, comecei a aproveitar melhor todas essas mudanças de casa. E comecei a tirar o máximo delas quando percebi que o melhor desta experiência é explorar vários países, novas culturas, idiomas e, claro: a gastronomia!

Porque escolheste viver em Portugal?

Apesar de ao longo dos anos termos vivido em diferentes países, houve sempre tempo para visitar a nossa família em Portugal.

Épocas festivas como o Natal, a Páscoa e as férias de verão eram sagradas.

Além disso tínhamos uma relação muito próxima com os meus avós maternos.

O último país onde meu pai trabalhou como diplomata ao serviço do governo português foram os Estados Unidos da América e por isso foi aí que fiz a faculdade.

Depois de terminar a licenciatura, não havia dúvidas para mim em relação ao país onde queria viver.

Na minha opinião, a tua casa é onde está o teu coração… e o meu está em Portugal.

Infelizmente, nem as coisas nem sempre acontecem da forma que planeamos, ou da forma que queremos!

A vida fez-me voltar para os E.U.A., e depois de uns longos 18 anos, voltei para Portugal e agora espero que seja para sempre!

Entretanto os meus pais tinham comprado uma quinta em Sintra (Quinta do Rio Touro), por isso tive a oportunidade de usar parte da quinta para exploração própria – a TerrAzoia – e criar um espaço para os amantes da natureza.

Além de ser um “Bed & Breakfast” conta e um café da manhã, agora também é uma cozinha comunitária com aulas de culinária vegan.

As minhas duas filhas estão a crescer sabendo de onde comida está chegando, como é produzida e como produzi-la!

Vivemos rodeadas de natureza, temos vista mar, estamos a comer de forma correcta e orgânica, estamos a 1h de Lisboa e todos os dias conhecemos pessoas do mundo inteiro.

Como poderia não escolher viver em Portugal? 🙂

Como é o teu dia-a-dia na quinta?

O meu dia geralmente começa com café!

Esta quinta segue os princípios da permacultura: evitar produzir resíduos, usar energias renováveis, ser sustentável, usar e valorizar a diversidade e assim por diante.

Depois do café faço reúno os voluntários que estão cá connosco, para prepararmos o dia e agendarmos as atividades e as tarefas de cada um.

Dependendo do mês e do tempo, há dias em que fazemos plantações, outros em que fazemos colheitas.

Há dias que trabalhamos nos canteiros das flores, e depois há sempre projectos giros como o “hotel de insetos”.

“Sofia, o que é um hotel de insetos ?!”

Boa pergunta!

Repara, na quinta não usamos químicos para cultivar, o que significa que tudo o que plantamos é muito apetitoso para alguns animais.

Com caixas recicladas, enchemos os compartimentos com vários tipos de acomodação que atraem determinados insectos.

Isto ajuda a construir um ecossistema alimentar natural e assim preservamos a comida que plantamos.

Este pequeno hotel que construímos atrai abelhas, aranhas, escaravelhos – e muito mais!

É muito eficaz 🙂

Os dias na quinta são atarefados e claro que tenho que ser muito disciplinada com o meu tempo e a minha energia.

Entre receber os viajantes que hospedamos, orientar os voluntários na quinta, criar as minhas duas filhas e fazer os workshops culinários, como podes imaginar, meus dias são sempre muito cheios!

Mas olha, não mudava nada!

Adoro o sentimento de comunidade que tenho aqui.

Conheço pessoas de todo o mundo, trabalhamos juntos na terra, comemos juntos, partilhamos histórias, conhecimentos, receitas … e sonhos!

Fiz muito bons amigos ao longo desta aventura.

O que te levou a ser anfitriã dos workshops vegan?

Desde criança que tenho um bichinho pela gastronomia.

Era muito curiosa e estava sempre entusiasmada para aprender tudo o que minha mãe e a minha avó cozinhavam.

Naturalmente, a melhor parte de viajar tanto é aprender a apreciar diferentes culturas gastronómicas, então minha curiosidade pela cozinha foi ficando cada vez maior.

Sempre tive paixão pela comida mais saudável, mesmo quando era criança, criava pratos maioritariamente à base de plantas.

Mas eu diria que a minha viagem pelo mundo da gastronomia começou quando fui morar para os Estados Unidos pela segunda vez.

Comecei a ajudar outras famílias a criar uma variedade de refeições saudáveis ​​- mas nada vegan.

O meu objectivo era fugir da “comida de plástico” e preparar pratos saudáveis ​​que até as crianças gostavam.

Após 10 anos de excelentes resultados e uma lista de famílias felizes, comecei a testar receitas para o Leite’s Culinária: Cooking, Recipes, and Food Blog.
Pouco depois, chegaram mais pedidos de outros autores, e Chefs, para testar receitas e assim fui criando um bom currículo nesta área.

Em 2012, enquanto ainda morava nos Estados Unidos, tomei mais consciência de que deveria tomar mais atenção e conta da minha saúde.

Então decidi fazer um curso de Nutrição à Base de Plantas.

O facto de acreditar que somos o que comemos e que nossa mente e saúde está relacionada ao que colocamos no nosso corpo, fez-me mudar para um dieta vegetariana.

Enquanto fazia e testava receitas à base de plantas, aos poucos fui sentindo as diferenças no meu corpo, desde a cura de dor até o aumento da energia.

Senti que estava pronta para partilhar essa experiência com outros “foodies”, e então decidi ajudar as pessoas a aprenderem a fazer refeições à base de plantas.

Quando me mudei para Portugal em 2017, estava muito ansiosa para partilhar os conhecimentos que tinha adquirido e estava super entusiasmada em fazer os workshops culinários.

A quinta dá-me imenso jeito porque permite-me fazer pratos de acordo com a estação do ano e assim apenas usamos ingredientes orgânicos que plantamos aqui ou de outros produtores locais.

Uma das coisas que me motivou a continuar com as aulas culinárias foi a reação das pessoas e os comentários positivos que deixavam.

Toda a gente me pede as receitas do que cozinhamos e todos os dias recebo cada vez mais recomendações.

Isto é um excelente sinal, não achas?

Porquê “vegan”?

Há cerca de cinco anos atrás, fui diagnosticada com cancro de mama triplo negativo.

Primeiro, fiquei extremamente surpresa porque apesar de haver historial na minha família, não era este tipo de cancro, por isso não tinha os genes.

Além disso, sempre achei que era saudável: fazia exercício e comia bem.

Pensava que estava realmente a cuidar bem de mim.

Depois do choque inicial, decidi agir.

Comecei a ler sobre medicamentos alternativos, aprendi mais sobre o impacto que as escolhas alimentares têm no nosso corpo e saúde, fui a aulas de medicina ocidental, e assim por diante.

Estava sedenta por informação e por uma solução.

Também foi importante para mim ter certeza de que minha família e amigos aceitariam as experiências que eu estava disposta a fazer com o meu corpo.

Fiz muita pesquisa sobre qual caminho seguir e qual a dieta seguir.

A meditação desempenhou um papel importante, especialmente com a saúde mental.

Hoje em dia, ainda sigo uma dieta à base de plantas e sou a prova viva de que se pode sobreviver a uma doença mudando a maneira de viver e de comer.

Os workshops culinários da Sofia

Na cozinha da Sofia aprende-se a fazer comida vegan do mundo inteiro: desde portuguesa, italiana, indiana e até norte-africana.

A criatividade é infinita.

Neste momento, a Sofia é anfitriã de 5 experiências vegan, e à base de plantas, disponíveis para qualquer pessoas curiosa e interessada em aprender mais sobre dietas saudáveis.

Estes workshops foram considerados algumas das melhores experiências vegan em Lisboa pela blogger The Nomadic Vegan.

Se gosta de fazer viagens gastronómicas, siga-nos no Facebook e no Instagram.

Está de visita a Lisboa? Peça recomendações a pessoas locais: junte-se à nossa comunidade foodie Lisbon Food Network e Lisbon Vegan & Vegetarian Foodies

Sobre o Autor

LUCIANA

Sou fascinada por novas culturas e adoro escolher destinos relacionados com gastronomia e locais de mergulho. A minha paixão por comida levou-me na maior aventura de sempre: construir a minha própria empresa. Ao fim de 10kg extra, nasceu o FoodieBookings, um website agregador de experiências gastronómicas autênticas, escolhidas a dedo 🙂

  • Look at these colors 🤤 Delicious chicken curry with “ginguba” (African peanut) 👌 
#foodiebookings #instafood #instagood #meatlover #foodgram #foodies #food #travelgram #foodie #instatravel #food #travelforfood #curry
  • Learn to cook Portuguese dishes using vegan ingredients 🤩 🌱 🤤 
Book a cooking class with Sofia and learn about permaculture while tasting delicious plant based recipes 😎
.
.
.
#foodiebookings #foodie #instafood #holidays2019 #travel #foodporn #visitportugal #visitlisboa #vegan #food #veganfood #lisbon #lisboa #portugal #healthyfood #lissabon #instatravel #lisbonfood #vacation #lisbonne  #travelforfood #lisbontourism #portugaltourism #portugal_gems #veganportuguesefood #veganlisbon #portugaltourism #veganfoodblogger #veganportugal
  • Postcards from Lisbon 🥰 .
.
#foodiebookings #foodie #art #cityart #lisbonart #lisboa #lisbontourism #lisbontour #visitportugal #visitlisbon #streetartlisbon #food #travelgram #visitlisboa #holidays2019 #portugal #portugal_places #instatravel #portugaltourism #portuguesefood #lisbonne #travelforfood #lisbon #portugal_gems
  • 🙋🏻‍♀️😁
.
.
#foodiebookings #foodieholiday #foodblogger #lisbon #lissabon #visitlisbon #visitlisboa #visitportugal #portugal #portugaltourism #holidays2019 #vacation #travelforfood #visitporto #visitfunchal #foodlover #foodporn
  • Taste authentic Portuguese Meat & Seafood dishes on a Gourmet Food Tour in Lisbon with Filomena & Duarte 😋 .
#foodiebookings #meat #foodies #instafood #instagood #meatlover #foodgram #lisbontourism #lisbontour #visitportugal #visitlisbon #lisbongourmet #food #travelgram #visitlisboa #holidays2019 #portugal #portugal_places #instatravel #portugaltourism #portuguesefood #lisbonne #travelforfood #lisbon #portugal_gems
  • June is THE month to visit Lisbon 🎉 This is one of our most dearests time of the year because we’re celebrating Santo António with a massive street party 😎 🎊 🎶 Join the crowd, enjoy the music and taste our delicious sardines all month long 😋 .
.
.
#foodiebookings #foodie #instafood #holidays2019 #travel #foodgram #foodporn #visitportugal #gastronomy #food #travelgram #portugal #nomad #instatravel #travelforfood #lisbontourism #portugaltourism #portugal_gems #portugaltour #foodblogger #lisbon #lisboa #travelforfood #lisbonne
  • And then I wonder why I’m chubby. 😳🤷🏻‍♀️😄🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤🤤
  • 🇺🇲 Another week and starting with a vegan Portuguese workshop through @foodiebookings
🇵🇹 Semana nova a começar com um workshop de comida vegana portuguesa.